ASSEMBLEIA MAIO DE 2022 FULLBANNER
TJMS MAIO
Menu
quinta, 26 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
RETROSPECTIVA 2018

Mapa da Corrupção: 2018 foi ano de políticos influentes conhecerem o xilindró em MS

Na lista, ex-governador André Puccinelli

30 dezembro 2018 - 15h15Por Rodson Willyams

Inúmeras operações deflagradas pela polícia levaram para a cadeia diversos políticos e empresários envolvidos em esquemas de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha em atos ilícitos em Mato Grosso do Sul. Dentre os principais presos está o ex-governador André Puccinelli (MDB), que mesmo 'fechado', recebeu diversas personalidades do meio político para uma conversa no Presídio de Trânsito, em Campo Grande.

No dia 20 de julho, às vésperas da eleição, a Polícia Federal deflagrou mais uma etapa da Papiros de Lama, um braço da Operação Lama Asfáltica que resultou na prisão do ex-governador André Puccinelli (MDB), do filho e advogado André Puccinelli Júnior e o também advogado João Paulo Calves. Os três foram apontados por terem envolvimento em esquema de lavagem e desvio de dinheiro.

Puccinelli se preparava para voltar a disputar às eleições estaduais, pleiteando assumir o Governo do Estado. Mesmo preso no Centro de Triagem, o ex-governador recebeu diversas personalidades como o ministro Carlos Marun, deputados como Renato Câmara, Eduardo Rocha, Junior Mochi e dos senadores Waldemir Moka e Sinome Tebet. No segundo turno, até o vereador Odilon Junior, filho do juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, foi visto no local. Após várias recursos, Puccinelli conseguiu a liberdade no início de dezembro.

Interior

As ações também aconteceram em importantes cidades do interior de Mato Grosso do Sul. Em Dourados por exemplo, três vereadores foram presos por suspeita de participação em esquema de pagamento de propina para fraudar licitações. O 1º Secretário da Mesa Diretora, Pedro Pepa (DEM), Idenor Machado (PSDB) e Cirilo Ramão (MDB). Também foram presos o ex-vereador Dirceu Longhi (PT), e o ex-servidor da Câmara, Amilton Salinas.

Em Ladário, o prefeito da cidade Carlos Anibal Ruso Pedrozo (PSDB), o ex-secretário de Administração/Educação, Helder Naulle Paes dos Santos Botelho e os sete vereadores: Paulo Rogério Feliciano Barbosa (PMN); Osvalmir Nunes da Silva (Baguá) (PSDB); Agnaldo dos Santos Junior (Magrela) (PTB), Vagner Gonçalves (PPS) atual 2° secretário da Mesa Diretora; Lilia Maria Villalva de Moraes Silva (Pastora Lilia) (MDB), e atual 2ª vice-presidente da Câmara; André Franco Caffaro (Dedé) (PPS) e Augusto de Campos (Gugu) (MDB).

Os vereadores foram apontados pelo Ministério Público Estadual de receberem 'mensalinho' em troca de apoio ao prefeito. Todos são investigados por fraude em licitação e corrupção.