Menu
domingo, 09 de maio de 2021
mais social 05 a09/05/2021
Política

Queiroga joga culpa da falta de vacinas em gestão de Pazuello

Dois dias antes de sair do cargo, general Eduardo Pazuello deu ordem para que os estados não estocassem vacinas para a segunda dose Agora, faltam vacinas e secretarias regionais precisam gerenciar atrasos.

02 maio 2021 - 12h27Por Rayani Santa Cruz

O atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, praticamente jogou a culpa pela falta de vacinas nas costas do ex-ministro Eduardo Pazuello.

Segundo o G1,  as mudanças na estratégia da vacinação contra a Covid-19 colaboraram para a falta de vacinas em vários estados brasileiros. Na última semana, pelo menos oito capitais do país pararam a imunização por falta de doses.

Em fevereiro, o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, orientou as prefeituras a usar todo o estoque para garantir a primeira dose sem se preocupar com a segunda dose. Pazuello dizia que “com a liberação para aplicação de imediato de todo o estoque de vacinas guardadas nas secretarias municipais, vamos conseguir dobrar a aplicação".

Dias depois, o Ministério da Saúde voltou atrás e disse que os estados e municípios deveriam reservar a segunda dose da vacina CoronaVac, que tem um intervalo entre doses de 28 dias.

Um mês depois, o Ministério da Saúde autorizou que todas as vacinas armazenadas pelos estados e municípios para garantir a 2ª dose fossem utilizadas imediatamente como 1ª dose.

Para o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o atraso "decorre da aplicação da segunda dose como primeira dose". "Logo que houver entrega da CoronaVac, [o problema] será solucionado", disse ele.