Menu
domingo, 27 de setembro de 2020
Política

Reunião de Bolsonaro com Guedes para discutir Previdência já dura quase 2 horas

Presidente disse na quarta-feira à Record que bateria nesta quinta o martelo sobre a proposta

14 fevereiro 2019 - 16h29Por Da redação / Gaúcha ZH

Já dura quase duas horas a reunião entre o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, para fechar os detalhes da proposta de reforma da Previdência que será enviada ao Congresso Nacional. O encontro ocorre no Palácio da Alvorada e conta ainda com a participação dos ministros-chefes da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz.

Também participam o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), o subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Jorge Oliveira, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, seu adjunto, Bruno Bianco, e o secretário de Previdência do Ministério da Economia, Leonardo Rolim.

Bolsonaro disse na quarta-feira à Record que bateria nesta quinta o martelo sobre a proposta. Um dos impasses é em relação à idade mínima de aposentadoria. A minuta trazia uma proposta de idade mínima igual de 65 anos para homens e mulheres, mas o presidente tinha resistências. A equipe econômica, porém, vem tentando fazer o convencimento com dados mostrando que a diferença salarial entre os mais jovens (que serão atingidos por essa idade mínima) é menor do que em outras faixas etárias.

Como mostrou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, Guedes ainda busca uma forma de atender a vontade do presidente de exigir 57 anos e 62 anos para mulheres e homens, respectivamente, se aposentarem, em 2022. Uma das propostas é usar essas idades como referência no último ano do mandato do presidente no desenho da regra de transição. A intenção é partir da idade mínima inicial de 55 anos para mulheres e 60 anos para homens a partir da promulgação da reforma da Previdência.

Leia Também

Brasil registra 869 novas mortes nas últimas 24 horas
CORONAVÍRUS
Brasil registra 869 novas mortes nas últimas 24 horas
Primeiro castramóvel chega em janeiro e vai atender bairros mais vulneráveis em Campo Grande
Cidade Morena
Primeiro castramóvel chega em janeiro e vai atender bairros mais vulneráveis em Campo Grande
Em dois anos, MS ganha 54 mil eleitores e mulheres definem eleição
Cidade Morena
Em dois anos, MS ganha 54 mil eleitores e mulheres definem eleição
Bebê com atrofia muscular morre após campanha para importar remédio de cerca de R$ 11 milhões
Geral
Bebê com atrofia muscular morre após campanha para importar remédio de cerca de R$ 11 milhões