Menu
Busca sexta, 15 de novembro de 2019
Política

Na CPMI das Fake News, Nelsinho se arrisca contra clã Bolsonaro pra ouvir empresas

PSL, liderado por Flávio Bolsonaro, sofreu derrota ao tentar impedir requerimentos pra convocar poderosos

15 setembro 2019 - 18h10Por Rayani Santa Cruz

Formada por deputados federais e senadores, a CPMI das Fake News (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) tem o senador Nelsinho Trad (PSD) como representante de Mato Grosso do Sul e, nos próximos dias, deve ouvir representantes de empresas de tecnologia e redes sociais como o WhatsApp, Twitter, Telegram, Facebook, Instagram e Google.

Isso foi possível depois de uma articulação do senador Flávio Bolsonaro (PSL) cair por terra, o que deixa o sul-mato-grossense em confronto com o clã do presidente.

Ao TopMídiaNews, o senador Nelsinho Trad disse que a Comissão é importante, mas o essencial é não deixar o tema se politizar investigando somente situações que atingiram ideologicamente um partido ou outro. Para ele, a neutralidade e investigação igualitária a todos são fundamentais.

Trad explicou que a missão dos senadores e deputados irá normatizar esses pontos na era da evolução digital.

 “A CPMI da Fake News é importante nessa nova era que estamos atravessando. Temos que separar aqueles que prestam uma informação ética, séria e verdadeira, daqueles que usam esse instrumento para denegrir a imagem daquele afetado e denegrir a imprensa séria e ética do nosso país”, diz.

O senador defende que o resultado  da CPMI seja para elaborar uma normatização que venha a punir de forma exemplar as pessoas que estão usando as redes sociais  para disseminar noticias falsas. 

“Entendo que em todo o Brasil existe esse tipo de situação que atinge a honra daqueles que, muitas vezes, ficam sem defesa para combater esse mal”, diz o senador.

Flávio Bolsonaro é contra empresas no Congresso

Enquanto o senador Nelsinho diz que, como integrante da Comissão e representando o MS, vai usar todo o conhecimento e ferramentas do Senado para ‘passar a limpo’ todos os fatos; o senador Flávio Bolsonaro (PSL) é contra os requerimentos que chamam representantes das empresas de redes sociais ao Congresso.

Nesta semana, Flávio Bolsonaro articulou junto a integrantes da base do governo a tentativa de votar contra os nove requerimentos, mas sofreu derrota.

De acordo com a Agência do Senado, o filho do presidente  entende que a CPMI não tem fato determinado e a vinda de representantes das empresas é uma desculpa para se arranjar algo que possa ser investigado.