Menu
sábado, 08 de agosto de 2020
Linha de frente - compet
Política

Temer vira réu no caso da mala dos '500 mil da JBS'

Processo vai tramitar na 15ª Vara Federal de Brasília

28 março 2019 - 16h42Por Thiago de Souza

O ex-presidente da República, Michel Temer (MDB), virou réu em um processo por corrupção passiva, nesta quinta-feira (28), na 15ª Vara Federal de Brasília. O caso ficou conhecido como a mala dos ‘’500 mil da JBS’’. 

Conforme explicou o Estadão, segundo a denúncia oferecida à época, e ratificada pelo procurador da República Carlos Henrique Martins Lima, os pagamentos poderiam chegar ao patamar de R$ 38 milhões ao longo de 9 meses. Com o fim do foro privilegiado de Temer, o processo foi remetido à primeira instância e tramita em segredo de Justiça. 

Em abril de 2017, o então assessor do presidente Rodrigo Rocha Loures foi filmado em ação controlada da Polícia Federal recebendo uma mala com R$ 500 mil do executivo da J&F, Ricardo Saud. Ele foi um dos alvos da Operação Patmos, deflagrada em maio daquele ano, com base na delação de executivos da holding.

Temer já havia sido denunciado, no entanto, o Congresso Nacional rejeitou abertura de processo contra Temer. Já Loures passou a responder processo na 10ª Vara Federal de Brasília. Assim que o mandato de Temer terminou, Procuradoria requereu novamente à Justiça abertura de ação penal contra o emedebista. 

Segundo o Ministério Público Federal, Rocha Loures supostamente agiu em nome de Temer e na condição de “homem de confiança” do presidente para interceder junto à diretoria do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) – órgão antitruste do governo federal – em benefício da JBS. Delatores da J&F dizem que foi prometida uma “aposentadoria” de R$ 500 mil semanais durante 20 anos ao emedebista e ao presidente Temer.

Segundo escreveu o Estadão, quando foi denunciado, a defesa do ex-presidente assim se manifestou:

Nota da defesa

A denúncia ratificada pelo MPF, que imputa a prática de crime ao ex-presidente Temer pelos fatos relacionados ao recebimento de mala contendo dinheiro pelo ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, é a primeira acusação formulada pelo ex-Procurador-Geral da República, depois da deflagração, em maio de 2017, da sórdida operação com a qual se pretendeu depor o então presidente da República.
Como tudo que nasceu daquela operação ilegal e imoral, essa imputação também é desprovida de qualquer fundamento, constituindo aventura acusatória que haverá de ter vida curta, pois, repita-se, não tem amparo em prova lícita nem na lógica.

 

 

 

Leia Também

Imaginação: sem amiguinhos da escola, festa de aniversário ganha convidados de vários reinos
Algo mais
Imaginação: sem amiguinhos da escola, festa de aniversário ganha convidados de vários reinos
Campeonato Paulista: Palmeiras ganha título do Corinthians nos pênaltis
Geral
Campeonato Paulista: Palmeiras ganha título do Corinthians nos pênaltis
Obras de recapeamento continuaram neste sábado na Capital
Cidade Morena
Obras de recapeamento continuaram neste sábado na Capital
Lembra deles? The Fevers celebram Dia dos Pais em live hoje
Geral
Lembra deles? The Fevers celebram Dia dos Pais em live hoje