TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Vereadores reclamam de bloqueios durante fiscalização em escolas e postos de saúde

André Luís declarou sobre as prerrogativas da função e avisou que da próxima vez vai acionar a Guarda Municipal; Após o reclame, dezenas de vereadores também reclamaram que são barrados

26 agosto 2021 - 12h45Por Rayani Santa Cruz

Durante sessão da Câmara desta quinta-feira (26), o vereador Professor André Luís (Rede) reclamou que foi impedido de entrar em uma unidade da educação municipal de Campo Grande, quando tentou fazer fiscalização e avisou que não vai aceitar um novo bloqueio por parte de funcionários.

"Já deixei bem claro que a pauta do meu mandato legislativo será fiscalizadora. Que compete em auxiliar o Executivo a corrigir os erros e tornar a cidade de Campo Grande melhor. E nós estamos tendo problema ao fazer fiscalizações em unidades do poder Executivo, e estamos sendo barrados. Tem gente não deixando o vereador fazer a sua fiscalização."

O parlamentar afirma que, se a situação de constrangimento ocorrer novamente, vai chamar a Guarda Municipal para resolver o problema. 

"É bom lembrar que é prerrogativa do vereador entrar em qualquer órgão do Executivo e do Legislativo para fiscalizar. Nós não precisamos de autorização. E quanto isso acontece é uma afronta. Nós não vamos mais admitir esse tipo de situação."

Sobre o assunto, o vereador Ayrton Araújo (PT) afirmou que não "gostaria de acreditar que essa situação está ocorrendo nesta gestão."

O professor Juari (PSDB) disse que sempre foi acolhido nas suas fiscalizações, porém teve uma situação em que uma diretora de uma unidade não quis atendê-lo e houve o impedimento. 

Sandro Benites (Patriota) também foi bloqueado em visita a uma escola. Segundo ele, um diretor pediu para que ele aguardasse fora da escola e que precisava de autorização da secretária municipal, Elza Fernandes. Benites. Ele efetuou ligação à secretária, que de pronto repreendeu o diretor e o orientou. 

Marcos Tabosa (PDT) foi mais longe nas críticas. "Essa é orientação do prefeito Marcos Trad. Quero ver me barrar! Tenta me barrar pra ver!".

Tiago Vargas (PSD) mandou um recado aos funcionários públicos e comissionados. "Por favor, me barrem, que vocês vão ver o que é mexer com cobra."

Camila Jara (PT) afirma que essa situação sempre acontece quando ela vai até às unidades de saúde. Ela diz que em uma das unidades de saúde, existia uma ordem direta da Sesau que vereadores não poderiam fotografar os locais.