Menu
sexta, 27 de novembro de 2020
Saúde

Conhece a Síndrome de Burnout? Enfermeiros, médicos, policiais e professores são os mais vulneráveis

Diagnóstico leva em consideração cansaço e sensação de fracasso; entenda a doença

13 junho 2019 - 18h10Por Maressa Mendonça

“Comecei a ter perda de memória, uma tristeza, sentimento de angústia e só de pensar no trabalho me dava uma vontade de chorar”. A declaração é de uma enfermeira, de 29 anos, que pediu para não ter a identidade divulgada. Diagnosticada com síndrome de Burnout e afastada do trabalho há quatro meses, o diagnóstico dela não surpreende porque, assim como médicos, policiais, professores, ela faz parte do grupo de risco para a síndrome.  

Profissionais responsáveis pelo desenvolvimento, saúde ou segurança de outras pessoas são os mais vulneráveis a desenvolverem a Síndrome de Burnout. Resumida em duas palavras é o “esgotamento profissional”. Uma doença crônica responsável responsável por centenas de afastamentos dos postos de trabalho em todo o país.

Os últimos dados divulgados pelo  INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), referentes ao ano de 2017, apontam que muitos trabalhadores têm sido afastados em decorrência de transtornos mentais e comportamentais. Episódios de depressão, por exemplo, foram responsáveis por 43,3 mil auxílios-doença em 2017, sendo esta a 10ª doença com mais afastamentos.

À reportagem do TopMídiaNews, a psiquiatra Gislayne Budib disse que em se tratando de doenças mentais a Síndrome de Burnout é a 2ª maior causa dos afastamentos. O diagnóstico da doença é feito com base em três sintomas: exaustão, despersonalização e reduzida realização profissional.

Gislayne explica que a exaustão é o sentimento de cansaço físico e mental. A despersonalização está relacionada ao contato frio, impessoal, indiferente e distante com os colegas de serviço ou outras pessoas deste convívio profissional. Por fim, tem também o sentimento de reduzida realização profissional. Uma sensação de fracasso, falta de qualidade e produtividade no serviço.

VULNERÁVEIS

Além dos profissionais ligados às áreas de Saúde e Segurança, outros mais suscetíveis são os que lidam com pressão e responsabilidades constantes e diárias. É o caso de professores, jornalistas, agentes penitenciários e motoristas, por exemplo.

Neste contexto, a indiferença aos sentimentos e sofrimentos dos outros é um dos sintomas mais preocupantes, especialmente quando se trata de médicos, enfermeiros, professores e policiais.

OUTROS SINTOMAS

Além destes sintomas, há outros indícios físicos da doença como dores de cabeça frequentes, alterações no apetite, insônia, dores musculares e até pressão alta. “Ficar um dia triste, chateado é inerente ao ser humano, mas, se este sentimento for intenso e frequente, é preciso procurar ajuda profissional”, declarou a psiquiatra.

E foi justamente esta frequência nos sintomas que chamou a atenção da enfermeira e a fez procurar ajuda. “Sempre pensei que não fosse acontecer comigo. Mas vi que precisava parar porque não estava bem. É algo que só quem passa sabe o que é”, declarou.

O TRATAMENTO

O tratamento contra a Síndrome de Burnout é feito com medicamentos, psicoterapia, atividade física e mudanças em outros hábitos como alimentação, conforme explica a psicóloga do Hospital Regional, Isadora Juliana Pires de Mattos. “O tratamento terapêutico é essencial, crucial para estas pessoas”, diz.

De acordo com Isadora, algumas linhas de estudo da psicologia têm se mostrado bem efetivas nestes casos. Dentre elas, cognitiva-comportamental e a analítica funcional. Em linhas gerais, elas são usadas pelos psicólogos para auxiliar os pacientes a se conhecerem, reorganizar os pensamentos e mudar os padrões de comportamento.

A recomendação inicial é o afastamento deste ambiente responsável pelo adoecimento do paciente “para que consiga retornar com esse novo padrão estabelecido”, disse.

Leia Também

Carro pega fogo na Rua da Paz, em Campo Grande
Cidades
Carro pega fogo na Rua da Paz, em Campo Grande
'Rei do fundo eleitoral', Cláudio Serra é a vergonha das eleições 2020 em MS
Política
'Rei do fundo eleitoral', Cláudio Serra é a vergonha das eleições 2020 em MS
Sorteio da nota premiada MS acontece neste sábado
Geral
Sorteio da nota premiada MS acontece neste sábado
Marquinhos lança licitação para asfalto do Rita Vieira
Cidade Morena
Marquinhos lança licitação para asfalto do Rita Vieira