Menu
Busca sábado, 07 de dezembro de 2019
Algo mais

Couro de peixe vira artigo de luxo nas mãos de artesãs criativas em MS

Grupo cria bolsas, carteiras e bijuterias com pele de animais que seria descartada

03 agosto 2019 - 15h15Por Maressa Mendonça

Há seis anos, artesãs de Corumbá estão transformando couro de peixe em bolsas, roupas, carteiras e bijuterias. A matéria prima usada pelas mulheres vem de São Paulo e seria descartada no lixo. O processo de elaboração das peças, desde a limpeza até o acabamento final, é feito em uma casa na Rua Dom Aquino, bem no centro da cidade. 

Uma das responsáveis pelo grupo, a artesã Francisca Garcia da Silva, de 32 anos, conta ter chegado até a associação quase por acaso. Ela estava participando de um curso de corte e costura quando foi informada pela professora sobre a  oportunidade de aprender a trabalhar com couro de peixe. “Eu tinha pavor de máquina industrial”, lembra a mulher, que hoje ensina outras. 

A pior parte, segundo ela, é a da limpeza e retirada da gordura presa ao couro dos peixes. “Ninguém gosta de ficar, mas todo mundo tem que fazer”, brinca. Ao todo, são 15 etapas do início até o fim do trabalho. O número de mulheres presentes na associação varia muito porque muitas são esposas de militares, que passam pouco tempo na cidade. 

Segundo Francisca, fazer parte da “Amor Peixe” é uma experiência muito boa. É uma forma de conhecer turistas, ganhar uma renda extra e até viajar por meio do projeto. “Mudou bastante a minha vida”, diz. E não foi só a vida dela, mas a de várias artesãs. O preço dos produtos varia muito. Uma carteira pode ser encontrada por R$ 90 e uma bolsa por até R$ 250. 

A associação Amor-Peixe foi criada a partir de um projeto da organização WWF. O objetivo sempre foi o de promover o reaproveitamento de resíduos da atividade da pesca e, ao mesmo tempo, criar oportunidade de trabalho para as mulheres da cidade.