TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
domingo, 26 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Campo Grande

Com Ômicron avançando, governador espera posição dos municípios sobre Carnaval

O governador Reinaldo Azambuja afirmou que não é necessário alarde em relação às variantes da covid, mas que o Prosseguir sempre vai orientar pela ciência

04 dezembro 2021 - 09h30Por Rayani Santa Cruz

"Quem vai decidir se terá ou não Carnaval são os municípios", disse o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante coletiva de imprensa na Governadoria, em Campo Grande nesta quarta-feira (1).

Questionado sobre a orientação do Governo do Estado através do Prosseguir frente a nova variante da covid-19 [ômicron] já em circulação por vários países, Azambuja enfatizou que sempre seguirá a ciência e orientações sanitárias, mas que também a gestão vai aguardar a aproximação do período de festa do Carnaval para orientações. 

"O Prosseguir sempre orienta tecnicamente pela ciência e nas questões sanitárias. Não vamos mudar o jeito de fazer as nossas colocações. A questão do Carnaval é algo do município. Quem vai decidir se terá ou não Carnaval é do município aonde serão realizados as festas. Acho que não dá pra gente criar um alarmismo com essas novas variantes, até porque quem ouviu os profissionais da área da saúde, viu que eles são categóricos: vamos aguardar e vamos vacinar."

 

Para o governador o único jeito de enfrentar o vírus e suas variantes é através da vacinação e imunização em massa. Ele destacou que em Mato Grosso do Sul ainda existe um percentual da população que se recusa a vacinar contra a covid. Azambuja disse ainda que os poucos óbitos que ainda estão sendo registrados no Estado são de pessoas que não se vacinaram, em sua maioria.

Decisão para 2022

Para o tucano, ainda é cedo para decidir e determinar sobre as festividades de 2022, mas o Estado continua a apoiar os segmentos e a torcer que o período seja propício em condições de segurança à saúde.

"Sobre o Carnaval, a decisão é o ano que vem. Vamos ver como vai estar a questão sanitária no período e os municípios irão dizer se 'tem Carnaval ou não tem Carnaval'. O que o Estado faz todos os anos é apoiar os segmentos que gostam do Carnaval, como os clubes, as ligas e as escolas de samba para que eles se prepararem. Mas isso não quer dizer, que terá o Carnaval. Vamos respeitar a decisão de cada um dos 79 municípios do Estado." 

O valor do repasse em recursos financeiros para o setor está mantido, diz o governador Reinaldo. 

"Ano passado que não teve Carnaval o repasse não foi feito. Mas esse ano que vem, tem a possibilidade de ter o Carnaval, por isso, a gente vai manter o mesmo repasse, para que eles [ligas, escolas de samba e etc] possam se organizar. A questão de ter ou não ter é uma decisão da ciência e de como estará as questões sanitárias no Mato Grosso do Sul na chegada da festa ano que vem."