Prof Rinaldo
(67) 99826-0686

Marun vai a protesto a favor do presidente do Paraguai: 'está sendo injustiçado'

Mário Abdo é investigado por querer comprar energia elétrica mais cara de Itaipu Binacional

13 AGO 2019
Thiago de Souza
18h26min
Foto: Wesley Ortiz - Arquivo

O conselheiro de Itaipu Binacional, Carlos Marun (MDB/MS), participou de um protesto popular a favor do presidente do Paraguai, Mário Abdo, nesta terça-feira (13), em Assunción. O aliado do ex-presidente Temer e de André Puccinelli, disse que o mandatário do país vizinho sofre injustiça.

Marun conta que estava na capital paraguaia para participar do Seminário do Parlamento do Mercosul sobre a ligação Bioceânica. As manifestações pró-Marito se concentraram em frente ao hotel que ele estava hospedado.

"...eu aproveitei e fui expressar a minha solidariedade ao Presidente Mário Abdo que está sendo vítima de um ataque político injustificado", revelou.

O caso

A imprensa paraguaia revelou, ainda em julho, que o presidente, conhecido como "Marito", pressionou o presidente da estatal de energia, a ANDE, para que assinasse um novo acordo de venda de energia elétrica com o Brasil.

Porém, segundo o noticiário do país vizinho, com o acordo, os paraguaios pagariam a mais pela energia consumida. O presidente da estatal chegou a renunciar ao cargo alegando pressões do presidente para assinar o acordo.

Porém, Carlos Marun pensa diferente do que o noticiário paraguaio trouxe e classifica a tentativa de impeachment contra ele de "injustiça".

"Porque é disso que se trata. Simplesmente aconteceu uma maior compra de potência de Itaipú Binacional por parte da ANDE, até porque o Paraguai está crescendo economicamente e precisando de mais energia", esclareceu o ex-ministro de Temer.

Marun conta que não chegou a ficar no meio do povo, mas foi até onde estava Abdo para cumprimenta-lo.

 

Veja também