TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sábado, 04 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Geral

Mãe descobre troca de bebês em maternidade e se diz 'feliz e arrasada'

Suspeitas começaram em 2020, quando uma das mães se separou do companheiro

28 outubro 2021 - 15h10Por Thiago de Souza

Exames de DNA, divulgados nesta quarta-feira (27), confirmaram que duas crianças foram trocadas, na maternidade do Hospital Regional de Planaltina, em maio de 2014. A mãe de uma delas se disse arrasada e feliz ao mesmo tempo. 

Os testes foram feitos pela Polícia Civil do Distrito Federal, que investigou o caso. 

Segundo o G1, a filha biológica da dona de casa, Gerusa Ferreira, 38 anos, foi trocada com o bebê que nasceu cinco minutos depois, no mesmo hospital. 

“Fiquei feliz porque ela [filha biológica] está bem e a mãe dela é muito cuidadosa. Mas por outro lado, estou arrasada, né?”, disse Geruza ao site de notícias.

Descoberta

O caso veio à tona em 2020, quando o marido de Gerusa se separou dela, pouco antes da filha nascer. Ele chegou a registrar a criança e ajudar no sustento, mas no ano passado fez um exame, que comprovou que a menina não era filha dele. 

Ainda segundo o site, o ex-marido acionou Gerusa na Justiça, pedindo exclusão da paternidade. Surpresa com a situação, a mãe também fez o DNA, que também deu negativo como filha dela. 

O caso repercutiu na cidade e a outra família procurou a Polícia Civil e também fez o teste. 

“Coletamos amostras das duas mães, dos dois pais, das duas crianças e análises genéticas e conseguimos comprovar a maternidade e paternidade de cada criança e confirmar que, de fato, houve uma troca de bebês”, explicou o diretor do Instituto de Pesquisa DNA Forense, Samuel Ferreira.

As duas mães se abraçaram quando o resultado foi revelado e demonstraram gratidão. 

“Eu só agradeci, por ela ter cuidado da minha filha. Ela me agradeceu, por ter cuidado da dela. E a gente vai marcar de se encontrar, isso ficou por parte dos advogados, disse Gerusa. 

O caso segue em investigação para apurar a conduta dos servidores do hospital, bem como a possível responsabilização deles. A Secretaria de Saúde do DF diz que colabora com a apuração.