Menu
sexta, 18 de setembro de 2020
Geral

Crueldade: moradores encontram ovelha morta aos arredores de exposição em Campo Grande

Bicho foi descartado de forma irregular; associação de ovinos garante que animal não pertence à feira. Sabotagem?

08 abril 2019 - 11h10Por Rodson Willyams

Moradores da região do Parque Laucidio Coelho denunciam que animais que supostamente deveriam ser expostos na Expogrande, mas que infelizmente não resistem e morrem, estão sendo descartados em ruas adjacentes do bairro Jardim América, em Campo Grande. O parque recebe até o dia 14 de abril, a principal feira agropecuária do Centro-Oeste.

Vinicius Keller afirmou ao TopMídiaNews que o animal foi descartado na última sexta-feira (12), na Rua Paraguai, próximo ao Corpo de Bombeiros. "Acredito que tenha sido jogado aqui à noite porque, quando passei, no final da tarde, o animal não estava ali. No sábado pela manhã, quando estava indo para o trabalho, o animal já estava lá morto".

Keller ainda relatou que o mau cheiro no local está forte e que a sua esposa, Patrícia Vanzo, que denunciou o caso nas redes sociais, já havia tentado entrar em contato com o disque-denúncias que recolhe animais mortos, mas não teve sucesso.

Pela imagem divulgada por Patrícia, inclusive no grupo 'Aonde não ir em Campo Grande', o animal morto seria uma ovelha. Até a manhã desta segunda-feira (8), o animal ainda permanecia no local.

A reportagem encontrou em contato com o presidente da Asmaco (Associação Sul-Mato-Grossense de Criadores de Ovinos), Fábio Miranda Nori, que negou que o animal seja de um dos nove expositores da feira.

"Nossos animais são inspecionados e registrados. Todos são acompanhados por RT (Responsável Técnico) e pelo Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal). Eles não podem circular sem fiscalização. Se não estiver tudo certo, não conseguimos sequer tirar guias de trânsito. Em todas as feiras que participamos é assim", explica.

Ele ainda afirma que em 20 anos trabalhando no setor, houve uma situação semelhante, em Londrina. "Já vi caso do animal sofrer algum tipo de situação, só que na baia. Mas aqui, nunca teve, todos os animais ainda estão na feira até porque as vendas estão fracas".

O TopMídiaNews também entrou em contato por telefone com o presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Jonatan Pereira Barbosa, mas não conseguiu retorno.

Medidas

Já a assessoria de imprensa da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que, quanto ao recolhimento de animais, o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) retira apenas animais vivos. Mortos é um serviço prestado pela concessionária de limpeza pública Solurb (0800 647 1005).

Quanto a animais deste porte, a assessoria afirmou que as denúncias devem ser encaminhadas para a PMA (Polícia Militar Ambiental) e para a Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista).

Leia Também

Bolsonaro defende volta às aulas e ataca professores: 'tá bom pra eles ficar em casa'
Geral
Bolsonaro defende volta às aulas e ataca professores: 'tá bom pra eles ficar em casa'
Jovem morre em Ponta Porã após aplicação estética em clínica clandestina no Paraguai
Hidrogel
Jovem morre em Ponta Porã após aplicação estética em clínica clandestina no Paraguai
Mais 829 brasileiros morrem de covid-19 nesta quinta-feira, diz Ministério da Saúde
Geral
Mais 829 brasileiros morrem de covid-19 nesta quinta-feira, diz Ministério da Saúde
Pantanal: bombeiros fazem intenso combate às queimadas no Porto da Manga
Cidades
Pantanal: bombeiros fazem intenso combate às queimadas no Porto da Manga