Menu
Busca sexta, 03 de julho de 2020
ALMS
Geral

PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro

Presidente pode ser ouvido pessoalmente ou por escrito

29 maio 2020 - 21h47Por Thiago de Souza

A Polícia Federal informou ao Supremo Tribunal Federal, nesta sexta-feira (29), que precisa tomar o depoimento do presidente Jair Bolsonaro. O inquérito apura acusações de Sérgio Moro, que o presidente tentou interferir nas ações da PF. 

O ofício foi enviado ao ministro Celso de Mello, que é o relator do inquérito no STF. 

Segundo o Globo, neste oficio, a PF pediu prorrogação de prazo de 30 dias para concluir as diligências do caso. Cabe ao ministro Celso de Mello autorizar a prorrogação de prazo solicitada pela PF, mas o ministro não precisa autorizar especificamente que os investigadores tomem o depoimento de Bolsonaro. 

Os detalhes da oitiva de Bolsonaro não foram definidas ainda, mas o presidente pode ser ouvido, pessoalmente ou por escrito. 

Ainda segundo o jornal, neste caso, porém, o ministro Celso de Mello tem sinalizado que o procedimento pode ser diferente. A legislação prevê que o presidente pode prestar depoimento por escrito no caso de ser testemunha em alguma investigação, mas não existe dispositivo legal sobre a possibilidade de um presidente da República ser ouvido na condição de investigado.

A oitiva do alvo investigado costuma ser a última diligência de uma investigação.

 

Leia Também

Mandetta vai analisar pandemia do coronavírus em live com vereadores de Campo Grande
Política
Mandetta vai analisar pandemia do coronavírus em live com vereadores de Campo Grande
Adolescente é espancado a pauladas por primos em Aquidauana
Interior
Adolescente é espancado a pauladas por primos em Aquidauana
Resende ameaça lockdown e diz que prefeitos devem deixar de pensar em campanha eleitoral
Saúde
Resende ameaça lockdown e diz que prefeitos devem deixar de pensar em campanha eleitoral
BARBÁRIE: policial paraguaio mata filhos de 1 e 2 anos, sogros, cunhadas e se mata
Polícia
BARBÁRIE: policial paraguaio mata filhos de 1 e 2 anos, sogros, cunhadas e se mata