Menu
sexta, 22 de janeiro de 2021
dengue
Geral

Presidente da Fundação Palmares ataca: 'morto no Carrefour não era preto honrado'

Dirigente se referiu às condenações de João Alberto por espancar mulheres e outras pessoas

25 novembro 2020 - 20h55Por Thiago de Souza

Sérgio Camargo, presidente da Fundação Cultural Palmares, disse, nesta quarta-feira (25), que João Alberto Silveira Freitas, morto por seguranças no Carrefour, no dia 19, não pertence à classe dos ‘’pretos honrados’’. 

No entendimento de Camargo, publicado no Twitter nesta quarta-feira (25), João Alberto era um marginal, por isso não o considera digno de homenagens. 

‘’Marginais não representam os pretos honrados do Brasil, seja Marighella, Madame Satã ou o negro do Carrefour’’, atacou o dirigente.