Menu
sábado, 28 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Polícia

Assassinado em bar, 'Playboy da Mansão' colecionava polêmicas e passagens na polícia

Famoso pela ostentação, jovem chegou a ser preso por desacato, contrabando e porte ilegal de armas

18 outubro 2018 - 17h00Por Dany Nascimento

O empresário Marcel Colombo, conhecido como “Playboy da Mansão”, executado a tiros na madrugada desta quinta-feira (18), é um velho conhecido da polícia. Famoso por ostentar grifes e produtos de marca, o empresário já havia sido preso por desacato a policiais enquanto realizava festas em uma mansão no bairro Carandá Bosque, em Campo Grande.

Ao ser preso, ele teria ironizado a situação, alegando para a  imprensa que logo estaria solto. Em dezembro do ano passado, Marcel também foi alvo da operação Harpócrates, realizada pela Polícia Federal em conjunto com a Receita Federal, por posse ilegal de arma de fogo e pela venda de produtos de origem importada sem pagamento de impostos.

A polícia recebeu a informação de que na casa do empresário funcionava um clube e, ao adentrar no imóvel do rapaz, os policiais encontraram armas, dinheiro falso e anabolizantes. 

Enquanto estava preso, Marcel passou mal e teria dado calote de R$ 60 mil em um hospital particular da cidade. Ele foi internado com problemas cardíacos no Hospital El Kadri, passou por uma cirurgia para colocar um stent (prótese em formato de tubo inserida em uma artéria). O valor total do custo na rede privada foi de R$ 60 mil e o motivo foi devido aos excessos da vida e da noite. O problema é que o jovem deu calote e deixou o hospital sem pagar a conta.  

Jovem ostentava nas redes sociais - Foto: Reprodução/Facebook

Em junho deste ano, ele foi absolvido pela Justiça Federal pelos crimes de tráfico de mercadorias e falsificação de moeda. Porém, o réu foi condenado pelos crimes de sonegação fiscal e posse de arma de fogo.

Conforme a decisão, Marcel, que estava preso desde o dia 21 de dezembro de 2017, foi condenado a um ano, um mês e 10 dias de detenção em regime aberto, além de ter que pagar 10 dias de multa no valor unitário de um trigésimo do salário mínimo vigente na época da prisão e prestar serviços comunitários à comunidade como pena alternativa. Ele foi solto e acabou assassinado.

As mercadorias apreendidas durante a operação que resultou na prisão do empresário foram destinadas à União. As armas e as munições foram encaminhadas ao Comando do Exército. 

Morte

O empresário Marcel Hernandes Colombo, 30 anos, conhecido como 'Playboy da Mansão', foi morto a tiros enquanto estava em um bar na madrugada de hoje (18), na Avenida Fernando Correia, região central de Campo Grande.

Segundo as primeiras informações, o suspeito chegou ao local em uma motocicleta e realizou vários disparos. Marcelo morreu no local.