Menu
sexta, 23 de outubro de 2020
Política

Alvo da Justiça por fraude em licitação, candidata à vice prefeita alega que não foi notificada

Oficiais de Justiça não conseguiram encontrar Juliana Zorzo

01 outubro 2020 - 17h51Por Thiago de Souza

A defesa da candidata à vice-prefeita de Campo Grande, Juliana Zorzo, esclareceu, na tarde desta quinta-feira (1º), que a candidata, alvo de dois processos judiciais, não foi encontrada pelo oficial de Justiça em razão de tê-la procurado em endereço antigo dela. 

A acusação que pesa contra a candidata é de fraude em licitação, quando esta era diretora-presidente da Fundação Municipal de Cultura, na gestão Gilmar Olarte. Informalmente, ela privilegiou uma empresa de produção gráfica, sendo que o órgão público já dispunha de uma empresa para tal serviço. Ela só oficializou a contratação da empresa ‘’amiga’’, após a prestação do serviço. 

Zorzo é réu em uma ação cível e penal na Justiça Estadual. Segundo o advogado Felipe Barbosa, houve apenas uma tentativa de citação pessoal para a cliente, mas em endereço antigo. 

Ainda segundo o defensor, a defesa prévia de Juliana no processo está em fase final de composição. Diz também que não inverídicas as acusações contra Juliana foram expostas pela imprensa de modo genérico e de maneira supositiva. 

‘’Nossa cliente sempre respeitou a legalidade, ética e os princípios norteadores da administração pública, em todos os cargos ocupados’’, concluiu a defesa. 

Leia Também

Homem encerra trabalhos em obra e morre dentro de elevador em Campo Grande
Polícia
Homem encerra trabalhos em obra e morre dentro de elevador em Campo Grande
'Sextou' com previsão de chuva e máxima de 36ºC no Estado
Cidades
'Sextou' com previsão de chuva e máxima de 36ºC no Estado
Sexta-feira é dia de visita a bairros para candidatos a prefeito de Campo Grande
Cidade Morena
Sexta-feira é dia de visita a bairros para candidatos a prefeito de Campo Grande
Assassino que colocou fogo em corpo vai responder só por lesão corporal
Polícia
Assassino que colocou fogo em corpo vai responder só por lesão corporal