TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
domingo, 26 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Política

Até vereador braço direito de Marquinhos reconhece erro em barrar Uber

Apesar disso, parlamentar afirma que 'erro' serviu para ampliar discussão sobre aplicativo

08 março 2017 - 15h10Por Rodson Willyams

Durante o debate realizado na sessão ordinária da Câmara Municipal desta terça-feira (7), o vereador Chiquinho Telles, do PSD, disse que o prefeito Marquinhos Trad, do mesmo partido, foi precipitado ao publicar o decreto contra os motoristas da Uber. Porém, fez uma ressalva e declarou que "o erro [do prefeito] ajudou" para que houvesse o debate.

Para ele, com esse erro, "abriu discussão para resolver o problema". E ainda emendou que "o prefeito é flexível e grande". Por isso, voltou atrás do decreto e disse que, agora, a tarefa é "esquecer o passado e consertar as coisas".

Chiquinho ainda afirmou que o prefeito chamou para si a responsabilidade e que, agora, o assunto está sendo debatido. "Sem sentimento de erro. Não é palavra de rei".

CPI dos Táxis

O parlamentar ainda declarou que o prefeito Marquinhos Trad, "não vai inferir na abertura da CPI do Táxi" e declarou que a decisão de abertura ficará por conta de cada vereador. "Cada um tem o seu mandato", pontuou.

Porém, pontuou que embora não seja contra a abertura da CPI, entende que o assunto não pode dar continuidade. "Me diz qual CPI que foi aberta aqui que deu certo? Do [Alcides] Bernal deu no que deu", lembrou.

Chiquinho ainda alfinetou o autor do pedido de investigação, Vinícius Siqueira (DEM), e disse a sede pela abertura da CPI está sendo usada mais para "aparecer politicamente".