Menu
quinta, 06 de agosto de 2020
Linha de frente - compet
Política

Emenda de Rose Modesto é aprovada e garante R$ 50 mi para combate à violência contra a mulher

Cidades beneficiadas serão Ponta Porã e Corumbá

23 outubro 2019 - 19h11Por Thiago de Souza

Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher na Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (23), emenda ao Orçamento feito pela deputada federal Rose Modesto (PSDB-MS). A medida vai render R$ 50 milhões para construção de Centros de Atendimento às Mulheres Vítimas de Violência.

Entre os órgãos que serão construídos, estão Casas da Mulher Brasileira em Corumbá e Ponta Porã.

A Emenda nº 06 foi aprovada por unanimidade pelo colegiado após a parlamentar sul-mato-grossense enfatizar que ''estes espaços físicos vão oferecer serviços para defesa dos direitos das mulheres, acompanhamento e orientação psicossocial, jurídica, avaliação de riscos e proteção da vida”, emendando que  “vai integrar todos os serviços especializados para mulheres vítimas de violência''.

A parlamentar apresentou a emenda após a Secretária Especial de Cidadania de Mato Grosso do Sul, Luciana Azambuja, fazer uma apresentação, no dia 8 deste mês, em Brasília, sobre os procedimentos adotados até agora no atendimento as  82.561 mulheres vítimas de violência no Estado. Também destacou a necessidade de espaços para fazer esse atendimento no interior do MS.

 

 

Leia Também

FIQUE LIGADO: Caixa Econômica abre no sábado em Campo Grande, Dourados e mais 9 cidades
Cidades
FIQUE LIGADO: Caixa Econômica abre no sábado em Campo Grande, Dourados e mais 9 cidades
Diretor do Instituto Butantan estima que vacina contra covid fique pronta até outubro
Geral
Diretor do Instituto Butantan estima que vacina contra covid fique pronta até outubro
Loester Trutis usou do cargo para desacatar servidores e denúncia vai para PGR
Cidade Morena
Loester Trutis usou do cargo para desacatar servidores e denúncia vai para PGR
Prefeitura leva saúde bucal para indígenas na saída para Aquidauana
Cidade Morena
Prefeitura leva saúde bucal para indígenas na saída para Aquidauana