TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sábado, 04 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Política

Mandetta critica Bolsonaro por romper teto de gastos: 'cuida da economia igual da saúde'

Ex-ministro da Saúde fala em inflação alta e dólar a R$ 6

22 outubro 2021 - 17h12Por Thiago de Souza

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, do União, fez duras críticas em razão do governo federal estourar o teto de gastos. Ele disse que a economia brasileira vai definhar até 2023. 

Conforme postagem no Twitter, Mandetta, que tenta ser candidato à presidência, disse que, para implantar o programa Auxílio Brasil, Jair Bolsonaro ‘’abriu a porteira fiscal’’. 

Segundo Mandetta, o estouro do teto de gastos trará consequências terríveis para os brasileiros. 

‘’inflação alta corroendo a sua renda até 2023. Juro acima de 2 dígitos até 2023 - dólar a R$ 6 no ano que vem - crescimento abaixo de 1% no ano que vem’’, alertou o presidenciável da ‘’3ª via’’. 

Gastos

O Auxílio Brasil é uma nova versão do Bolsa Família. O Governo Federal tenta, de diversas formas, conseguir fonte de recursos para bancar o programa de transferência de renda. No entanto, em um primeiro momento, terá de romper o teto de gastos, medida criticada pelo mercado financeiro e diversos economistas. 

O valor divulgado pelo presidente Bolsonaro foi de R$ 400, até dezembro de 2022. Críticos dizem que a economia ficará em risco e que o Governo tomou a medida com intenções eleitoreiras. 

O presidente Bolsonaro e a equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, esperam não romper o teto de gastos e conseguir o dinheiro com mudanças no regime de pagamento dos precatórios.