Menu
sábado, 24 de julho de 2021
PMCG REFIS 16 A 29/07
Política

Marcelo Ramos cogita pedir impeachment de Bolsonaro quando assumir presidência da Câmara

Ele diz que ameaças do presidente às eleições é crime grave

20 julho 2021 - 19h12Por Thiago de Souza

O vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos, do PL do Amazonas, cogitou, nesta terça-feira (20), abrir processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. Para isso, bastaria que ele assumisse interinamente o comando da Casa de Leis. 

Nesta segunda-feira (19), Ramos, que é opositor ferrenho do governo, pediu acesso a todos os pedidos de deposição do presidente protocolados na Casa. Ele diz ter avaliado os documentos. 

Ainda segundo o deputado, ele destacou que no ‘’superpedido’’ de impeachment, um dos crimes mais graves atribuídos ao presidente é a ameaça às eleições de 2022. 

“Eu quero ler os fundamentos jurídicos para, se houver consistência e em algum momento eu ficar em exercício na presidência, eu possa fazer o juízo de conveniência política [ao substituir] alguém no exercício provisório do cargo”, disse Ramos.

Ramos é vice de Arthur Lira. Toda vez que o presidente se afasta, ele assume e pode autorizar a abertura de processo contra o presidente. Conforme a Constituição, é o presidente da Câmara dos Deputados que decide ou não pela abertura e não precisa se justificar ou dar prazo para tal. 

Ramos foi um dos maiores articuladores do chamado ‘’fundão’’ eleitoral, que foi reajustado de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões. O que ocorre é que o presidente da República o criticou e prometeu vetar a proposta aprovada no Congresso. 
Irritado, Marcelo Ramos ameaça pedir o impeachment do presidente quando ocupar provisória ou definitivamente a cadeira de Lira.