Menu
Busca segunda, 21 de outubro de 2019
Top Ms
Política

Impulsionado por Bolsonaro, PSL mais que dobra filiados em Mato Grosso do Sul

Apesar disso, MDB, PT e PSDB ainda são as legendas com maior número de partidários em MS

14 setembro 2019 - 11h30Por Celso Bejarano, de Brasília

O PSL (Partido Social Liberal), partido do presidente brasileiro Jair Bolsonaro, dos parlamentares sul-mato-grossenses como Soraya Thronicke (senadora), Luiz Ovando (federal), Tio Trutis (federal), coronel Davi e capitão Contar (estaduais), mais que dobrou o número de filiados em Mato Grosso do Sul, num período de 25 dias, segundo o comando do partido.

Dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) indicam que o PSL tinha, em MS, 3.054 integrantes em outubro do ano passado, mês das eleições.  

Desde o dia 17 de agosto passado, a legenda do presidente toca uma campanha por filiações em todo o país. Em MS, em menos de um mês, 4.493 pessoas procuraram a sigla, contudo, apenas 3.403 foram aceitas até agora como integrantes do partido. Embora ainda não legitimado pela corte eleitoral, pode-se dizer que logo o partido terá em torno de 7,5 mil partidários.

A filiações são aceitas se os novos correligionários estiveram em dia com os direitos políticos e ainda se não forem ligados à outra legenda. Os dados do PSL devem ser reajustados assim que a corte eleitoral concluir as análises acerca dos nomes.

Crescimento nacional

O comando do partido informou que, no país, a sigla alcançou em torno de 460 mil integrantes, um salto de 70% se comparado aos 271 mil membros que tinham até menos de um mês atrás. A ideia da campanha por novos seguidores tem a ver com as eleições municipais do ano que vem. É intenção da legenda em lançar candidaturas em cidades com mais 100 mil habitantes.

Embora tenha dobrado o número de filiados, o PSL está longe de alcançar os partidos com mais partidários, em MS, segundo informações do TSE.

O MDB é o partido com mais seguidores, em torno de 50.9 mil associados; em seguida, surge o PT, partido que já governou o estado por duas gestões, com 37,9 mil; o PSDB, do governador Reinaldo Azambuja, é o terceiro, com 31 mil membros; o PDT, 22,5 mil e o PTB, 22 mil.