Menu
sábado, 19 de setembro de 2020
Política

Reforma da previdência: deputados de MS apoiam projeto que prevê 40 anos de contribuição

Deputados afirmam que medida é necessária para amenizar o rombo nas contas da previdência

22 fevereiro 2019 - 15h00Por Rodson Willyams

Embora a discussão seja no Congresso Federal, os deputados estaduais de Mato Grosso do Sul comentaram sobre o projeto da Reforma da Previdência e se mostraram favoráveis à proposta encaminhada pelo presidente Jair Bolsonaro. Aliado, Capitão Contar (PSL) disse que não quer entregar o 'Brasil quebrado para os seus filhos'.

"A reforma é uma medida urgente e necessária. Nós precisamos fazer isso para as próximas gerações. Como bem diz o ministro Paulo Guedes (Economia): é como se nos concentrássemos todos em um avião, mas se ele estivesse caindo é como se só tivéssemos paraquedas para gente, para nossos filhos não", explicou Contar.

Ele continua: "nós trabalhadores precisamos deixar a nossa cota de contribuição para os nossos filhos. E não quero entregar o Brasil quebrado e falido para os meus filhos".

Outro a comentar é o deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB). "O nosso Estado já saiu na frente e nós discutimos essa questão aqui, que foi muito polêmica. Mas uma coisa é certa, é imprescindível fazer esse debate. Aqui, por exemplo, o governador Reinaldo Azambuja precisou fazer a reforma da previdência porque os rombos chegavam a quase R$ 1,1 bilhão ao ano", comenta.

Quanto à proposta que está em tramitação no Congresso, o parlamentar pede foco. "É preciso fazer uma análise profunda, principalmente para quem mora em áreas rurais e professores também. É preciso se debruçar sobre isso com o máximo de justiça".

A proposta sugere que o trabalhador contribua com a previdência por 40 anos. Quanto a isso, Rinaldo defende que é possível fazer a contribuição. "Eu tenho 36 anos de contribuição. Mas hoje, por exemplo, as pesquisas mostram que, graças a Deus, os brasileiros estão aumentando cada vez mais a expectativa de vida. Mas tudo isso tem que ser analisado para que não haja injustiças principalmente, com alguns setores, como por exemplo, metalúrgicos, professores, para quem mora em zonas rurais".  

Leia Também

Tá podendo: aprovação de Bolsonaro sobe entre quem recebe auxilio emergencial
Geral
Tá podendo: aprovação de Bolsonaro sobe entre quem recebe auxilio emergencial
Mula: PRF prende homem com quase 47 kg de pasta base cocaína em Anastácio
Interior
Mula: PRF prende homem com quase 47 kg de pasta base cocaína em Anastácio
Flordelis vai usar tornozeleira e cumprir toque de recolher no Rio
Geral
Flordelis vai usar tornozeleira e cumprir toque de recolher no Rio
Total de mortos pela covid-19 chega aos 135 mil no Brasil, diz boletim
Geral
Total de mortos pela covid-19 chega aos 135 mil no Brasil, diz boletim