Menu
sábado, 23 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
Política

Vídeo: Na CPI, Soraya admite que tomou ivermectina e teve complicação no fígado

Apesar de considerada ''bolsonarista'', a senadora 'tacou o pau' no uso do medicamento

11 agosto 2021 - 19h13Por Thiago de Souza

Defensora dos interesses e de algumas ideias do presidente Jair Bolsonaro, a senadora Soraya Thronicke, do PSL, atacou o uso da ivermectina, nesta quarta-feira (11), na CPI da Covid. Ela destacou que tomou o remédio sem receita médica e que teve complicações no fígado. 

A fala da senadora ocorreu durante o interrogatório de Jailton Batista, diretor da Vitamedic, empresa que produz a ivermectina e que fez propaganda do uso do medicamento no combate à covid. 

A senadora por MS se mostrou revoltada e foi extremamente dura com Batista, sugerindo que ele e a empresa não alertaram a população sobre os riscos e efeitos colaterais do uso indiscriminado da ivermectina. 

‘’Esse estímulo à automedicação já levou muita gente a ter hepatite pelo uso desenfreado. Eu mesma comprei a ivermectina, sem receita e tomei aleatoriamente. E tive problema sério de fígado’’, revelou a parlamentar. 

A reação de Soraya contra Batista se deu, porque, instantes antes, ele tinha dito a outros senadores, que as reações adversas do uso da ivermectina ‘’não eram tão sérias’’. 

Soraya seguiu dizendo que, graças aos alertas que recebeu, parou de usar a ivermectina e não teve problemas maiores. Ela destacou que muitas pessoas morreram vítimas de superdosagem de medicamentos. 

Nesta fase, a CPI da Covid investiga por quais motivos empresas do ramo farmacêutico bancaram anúncios dos medicamentos que já eram notadamente ineficazes contra a covid-19.