(67) 99826-0686
Camara - marco

DESCASO: profissionais são flagrados mais uma vez ignorando riscos de contaminação

Flagrante foi registrado no HR; enfermeiros seriam do CTI adulto do hospital

14 MAR 2019
Rodson Willyams
17h00min
Enfermeiros do lado de fora do Hospital com roupa do CTI. Foto: Reprodução / RepórterTop

O TopMídiaNews tem denunciado diversos casos envolvendo profissionais da saúde que não tomam os devidos cuidados quanto à assepsia de seus jalecos ou vestimentas. Disciplina obrigatória em cursos técnicos e de graduação em Campo Grande, os profissionais esquecem que podem ser agentes transmissores de contaminação.

Nesta segunda-feira (12), uma leitora registrou o momento em que dois profissionais estavam na parte externa do Hospital Regional Rosa Maria Aparecida Pedrossian comprando açaí. A leitora, que preferiu não se identificar por ter um amigo internado no hospital, relatou que ambos profissionais são enfermeiros do CTI adulto e reforçou quanto ao risco de contaminação a pacientes internados no local.

"Acho isso um absurdo, pois eu também faço enfermagem e sei dos riscos que isto pode trazer a uma pessoa. Todo mundo sabe que não se sai com a roupa, principalmente de uma área que é tão sensível como é o CTI, que se sair com a roupa, quando retornar, traz um monte bactérias para dentro do hospital", pontua a leitora.  


Enfermeiros do lado de fora do Hospital com roupa do CTI. Foto: Reprodução Repórter Top.

Ela reforça: "imagina os pacientes que estão lá dentro com imunidade baixa. Vejo pela pessoa que fui visitar, pegou uma bactéria hospitalar e um vírus de gripe, está no CTI. Tudo isso devido à imunidade baixa. Então eu me sensibilizo porque outros pacientes também podem estar com a imunidade baixa e esses funcionários ficam fazendo isso, saindo para fora do hospital, para tomar açaí com roupa que se trabalha dentro do CTI adulto. Isso não pode acontecer".

A leitora ainda relata que os profissionais permaneceram do lado de fora por muito tempo. "Demoraram um tempão lá fora. Eu fui embora, e vi que eles ficaram por muito tempo lá embaixo. Ficaram mais de 15 minutos do lado de fora. Eu sei o risco que isto representa. Um absurdo total".

Hospital Regional 

Segundo a assessoria de imprensa, "os servidores que utilizam privativo são todos da área técnica e, desde a formação, seja nos cursos de nível médio como os de nível superior, são orientados a evitar infecção cruzada através da circulação de roupas privativas tanto no hospital como fora dele".

A assessoria ainda informa que são "colocamos cartazes na porta do refeitório para evitar que as pessoas com os privativos entrem no mesmo. No serviço de medicina do trabalho há um cartaz de orientação e não atendemos se os mesmos estivem paramentados, além de orientação verbal. A CCIH também faz muitos treinamentos abordando o assunto".

Com relação a possível punição para o caso, a assessoria informa que "ele [o servidor] pode ser notificado por descumprimento de normas e rotinas se houver denúncia com o nome do mesmo".

Veja também