TCE JUNHO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
terça, 28 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Campo Grande

Com bebê prematura no hospital, família só tem arroz para comer e precisa de solidariedade

A família de Emanuelle reside no Jardim Colibri e a menina tem apenas dez pacotes de fraldas

31 julho 2018 - 17h00Por Dany Nascimento

Preocupada com o bem-estar da afilhada Emanuelle Vitória, Ana Julia Oliveira, 22 anos, pede ajuda para a família da prematura que permanece internada no HU (Hospital Universitário) desde seu nascimento, que aconteceu no dia 7 de junho na Capital. A madrinha afirma a família enfrenta dificuldades financeiras e está prestes a deixar a casa onde reside.

“Eles moram em uma casa de favor, mas o rapaz já pediu a casa também e eles vão morar em um comodato. O que tinha foi para tentar erguer as peças em uma área no bairro Jardim Colibri, só tem arroz para comer na casa deles. A minha afilhada nasceu com asma, vai precisar de ajuda porque lá onde moram tem muita poeira e conto também com a ajuda das pessoas para ajudar com roupa e alimento”, diz Ana Julia.

De acordo com Ana, Emanuelle nasceu de uma gestação de 32 semanas e a mãe toma medicamento controlado porque sofre de epilepsia. “Ela toma remédio todos os dias, faz dois anos já que não sofre ataque, mas está sujeita a sofrer a qualquer momento. Tudo que as pessoas puderem doar será bem-vindo, só peço que consigam entregar porque estou ajudando pedindo, mas também não tenho condições de ir buscar”.

A madrinha conta que já arrecadou um total de 10 pacotes de fraldas e, ao ser questionada sobre o berço de Emanuelle, destaca que a menina vai dividir o berço com a irmã de 1 ano e 4 meses. “Ela vai dormir com a irmãzinha que já tinha um berço. Estamos pedindo leite, fralda, roupas. O pai trabalha como mecânico, mas ganha um salário mínimo que não dá para o sustento da família”.

Ana Julia afirma que há dois meses cuida da filha mais velha do casal. “Eu cuido e o bisavô também, ficamos revezando para ajudar eles. A mãe da Emanuelle fica no hospital e o pai trabalhando. Ontem mesmo a mais velha ficou comigo e hoje está com o bisavô”.

Segundo Julia, a bebê deve receber alta ainda hoje (31). “Era para ela ter saído, mas começou a engasgar enquanto mamava. Daí ficou no hospital e acredito que ela sai hoje de lá. Peço a ajuda de quem tiver condições, tudo será muito bem utilizado pela família”.

Para ajudar a família da pequena Emanuelle ligue (67) 9 9337-8341.