Menu
segunda, 17 de maio de 2021
MS CRESCE PELA VIDA 14 a 18/05/2021
Polícia

Promotora apresenta denúncia contra suspeito de matar jornalista na fronteira

Léo Veras foi assassinado em fevereiro do ano passado com 12 tiros enquanto estava na sala de sua casa com a família

03 maio 2021 - 14h45Por Vinicius Costa

A promotora Alicia Sapriza, do Ministério Público do Paraguai, apresentou na última quinta-feira (29), a denúncia de associação criminosa e homicídio doloso contra Waldemar Pereira Rivas, suspeito de matar o jornalista Léo Veras, que atuava na fronteira de Mato Grosso do Sul.

O assassinato de Léo Veras aconteceu no dia 12 de fevereiro do ano passado, onde o jornalista foi alvejado com 12 tiros enquanto estava na sala de casa com a família, na cidade de Pedro Juan Caballero.

A mulher da vítima, Cintia Gonzáles, foi chamada para depor pela primeira vez desde o início da investigação. “Estou decepcionada e indignada com a demora da justiça. Somente depois de 1 ano e 2 meses fui chamada para depor”, disse ao programa Tim Lopes.

No depoimento, Cintia foi classificada como testemunha ocular do homicídio e explicou detalhes sobre a noite em que Veras foi assassinado. Na versão da mulher, foram dois suspeitos: um alto e magro e outro de estatura média.

Contudo, o suspeito que recebeu a denúncia da promotora não entra nas características descritas pela viúva. Waldemar Rivas é baixo, gordo e manca de uma perna. "A descrição que eu dei não tem nada a ver com o Cachorrão", apelido do suspeito.

Mesmo com a apresentação da denúncia por parte da promotora Alicia Sapriza, a investigação do crime ainda é tido como um mistério e segue sem resposta. “Fiquei alguns meses com proteção policial, mas agora não tenho mais. Só quero que a justiça seja feita”, disse Cintia à Abraji ao sentir medo de represálias.