TCE MAIO
ASSEMBLEIA MAIO DE 2022 2
Menu
sexta, 20 de maio de 2022 Campo Grande/MS
GOV EMPREGO MAIO
Política

Rejeitado nas urnas, Coringa tem a chance de ser deputado por um mês após saída de Mandetta

Ex-vereador pode receber pelo cargo federal ao menos 30 dias sem trabalhar, já que será recesso parlamentar

21 novembro 2018 - 12h00Por Thiago de Souza

Ademar Vieira Júnior, o Coringa (PSD), pode assumir a vaga de deputado federal por um mês, por conta da indicação de Luiz Henrique Mandetta (DEM) para o Ministério da Saúde, no governo de Jair Bolsonaro (PSL).

O ex-vereador não se reelegeu e ainda foi denunciado por corrupção na operação Coffee Break, do Ministério Público, mas é o 1º suplente da coligação de Mandetta e tem a chance de experimentar o gostinho do cargo federal se quiser assumir neste período de troca de governo.

Se Mandetta deixar o cargo agora para participar do processo de transição ainda em dezembro, Coringa pode assumir por mais tempo. Caso contrário, deve esperar o dia 1º de janeiro de 2019, onde terá a vaga garantida, já que a posse do democrata deve ocorrer nesse dia.

Se Coringa assumir dia 1º, ficará pelo menos 30 dias no cargo, já que a nova legislatura da Câmara dos Deputados começa em fevereiro. No entanto, o político vai assumir o mandato no período de recesso. Ou seja, vai receber sem trabalhar por quase um mês.

O único complicador é que ele deveria deixar o cargo que possui na prefeitura de Campo Grande neste período e não teria a garantia de retorno. 

Após ser derrotado nas eleições municipais de 2016, Coringa foi agraciado pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD)  com cargo de subsecretário de Defesa dos Direitos Humanos. Ele tem salário de R$ 5,7 mil e gratificação de 100%, ou seja, pode receber até cerca de R$ 11 mil.